• Taís Fagundes

Espanhol da Colômbia

¿Qué hubo, parce?

Aprender um idioma e mergulhar em um leque variado e colorido de informações que deixa o processo de aprendizagem mais interessante. Uma cultura é uma identidade. Singular e preciosa.


Se no português do Brasil, em cada estado (às vezes cidades), já há uma imensa variedade de sotaques e palavras regionais, o mesmo se aplica no idioma estrangeiro.


Vamos conhecer algumas palavras utilizadas no espanhol colombiano:


Parcero

“Parcero” ou simplesmente “parce” é a forma de chamar um amigo

ou conhecido na Colômbia.

Bacano

Quando algo é muito bom, bem legal!

Qué paisaje tan bacano. ¡Qué rumba tan bacana!

Ou quando alguém é muito simpático e você gosta dessa pessoa.

Usualmente, seus amigos são ‘bacanos’. Então, se pode dizer: “Él es un bacán.”

Rumbiar

Rumbiar ou rumbear é o verbo derivado da palavra rumba, por isso é usado

para expressar o ato de sair para festa.

Comerse el cuento

Acreditar em algo (que geralmente é uma mentira).


Vaina

Palavra usada para descrever qualquer objeto ou situação.

No Brasil, diríamos aquela "coisa". Já, na Colômbia, eles diriam aquela "vaina".

“Páseme esa vaina” “¿Qué es esa vaina?”

Un/a berraco/a

Palavra usada para descrever uma pessoa que é corajosa ou

que enfrentou uma situação muito difícil.


Un Tinto

Palavra utilizada quando se refere à uma xícara de café.


Los tombos

É assim que são chamados os policiais de baixa patente.

Sapo/a

Sapa é aquele que não consegue guardar segredo ou que, ao constatar uma

situação irregular, simplesmente vai a uma autoridade para denunciá-la.


Parar bola

Essa palavra é usada para situações nas quais você deve prestar a máxima atenção.

E mais:

Guaro: aguardente

Camellar: trabalhar

Pendejada: bobagens/coisas bobas

Cansón: pesado, intenso

Guevon/a o Gueva: para dizer ‘tonto’. Ou ainda usam ‘pendejo’

Vieja: mulher, menina. (não usado no masculino)

Bizcocho: Mulher bonita / homem bonito



VÍDEO QUE MOSTRA OS SOTAQUES

DO ESPANHOL COLOMBIANO:


20 ACENTOS diferentes


© 2020 by Taís Fagundes