• Taís Fagundes

Falou bonito... será?

Cortella & Maurício de Souza

juntos no livro VAMOS PENSAR + UM POUCO?


Um aspecto bastante curioso na cultura brasileira é a ideia de que falar difícil é sinal de inteligência. Quando ouvimos alguns discursos, algumas expressões, notamos a intenção da pessoa de passar uma imagem de inteligente, mas muitas vezes acaba sendo ininteligível. Para demonstrar erudição, ele dá voltas e mais voltas dentro de um raciocínio, e a fala fica sem clareza. Com isso, ela despreza a mais importante regra da comunicação, que é se fazer entender. É um equívoco, portanto, supor que uma linguagem mais intrincada seja sinônimo de sofisticação intelectual. (P.16)





© 2020 by Taís Fagundes