• Taís Fagundes

Saiba quais são os Patrimônios Culturais brasileiros declarados pela UNESCO

"Brasil, meu Brasil brasileiro..."

A UNESCO desenvolve atividades para a proteção e conservação do patrimônio natural e cultural brasileiro, incluindo-se aí os sítios declarados pela UNESCO "Patrimônio Mundial", conforme lista abaixo.


O site do IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) traz mais detalhes sobre cada um dos sítios do Patrimônio Mundial no Brasil.


Sítios do Patrimônio Cultural:


1980 - A Cidade Histórica de Ouro Preto, Minas Gerais 


1982 - O Centro Histórico de Olinda, Pernambuco


1983 - As Missões Jesuíticas Guarani, Ruínas de São Miguel das Missões,

Rio Grande de Sul e Argentina


1985 - O Centro Histórico de Salvador, Bahia


1985 - O Santuário do Senhor Bom Jesus de Matosinhos,

em Congonhas do Campo, Minas Gerais 


1987 - O Plano Piloto de Brasília, Distrito Federal


1991 - O Parque Nacional Serra da Capivara, em São Raimundo Nonato, Piauí

 

1997 - O Centro Histórico de São Luís do Maranhão 


1999 - Centro Histórico da Cidade de Diamantina, Minas Gerais


2001 - Centro Histórico da Cidade de Goiás


2010 - Praça de São Francisco, na cidade de São Cristóvão, Sergipe


2012 - Rio de Janeiro, paisagens cariocas entre a montanha e o mar


2016 - Conjunto Moderno da Pampulha


2017 - Sítio Arqueológico Cais do Valongo


2019 - Paraty e Ilha Grande - Cultura e Diversidade


Para fotos e mais informações, clique aqui.


Há também os Sítios do Patrimônio Natural:


1986 - Parque Nacional de Iguaçu, em Foz do Iguaçu, Paraná e Argentina

1999 - Mata Atlântica - Reservas do Sudeste, São Paulo e Paraná

1999 - Costa do Descobrimento - Reservas da Mata Atlântica, Bahia e Espírito Santo

2000 - Complexo de Áreas Protegidas da Amazônia Central

2000 - Complexo de Áreas Protegidas do Pantanal, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul

2001 - Áreas protegidas do Cerrado: Chapada dos Veadeiros e

Parque Nacional das Emas, Goiás

2001 - Ilhas Atlânticas Brasileiras: Reservas de Fernando de Noronha e Atol das Rocas


Fonte: site da UNESCO.



© 2020 by Taís Fagundes